Al Zulaycha - 2ª Parte


Continuando o texto anterior que fala um pouco sobre a evolução dos azulejos.


A influência da Majolica

Granada era o último Estado Islâmico na península , mas em 1492 foi tomada pelos cristãos. Neste período, a influência da Renascença (Itália) , estava produzindo muitas mudanças e evoluções na arte , na arquitetura, e claro... nos azulejos.

A Itália já estava utilizando a técnica da Majolica, os pratos e vasos eram produzidos com elaboradas cores e decorados com ricos ornamentos, folhagens, personagens, grotesco, etc. A cidade de Faença, no centro da Italia, tornou-se um importante centro produtor desse estilo, tanto é que o nome faiança originou-se daí.

Vejam que ricos detalhes nas imagens seguintes.


Imagem: Faiança Renascentista ( imagem Metropolitan Museum of Art)


Em 1498 , Francesco Niculoso, um pintor Italiano de Majolica foi para Sevilha e foi então que esse estilo se introduziu na Espanha sendo aplicado nos azulejos.

Antes dele, os azulejos eram cortados para formar as figuras e quando pintados, as cores eram aplicadas uniformemente, após F. Niculoso os azulejos passaram a ser pintados como telas e cores variadas foram usadas: azul, amarelo claro, amarelo escuro, verde, marrom, branco, preto, púrpura.

O que revolucionou bastante o estilo foi o chiaroscuro, o uso de contrastes de cores para dar o volume.

De uma repetição de padrões, passamos então, a criações artísticas. Naquela época, Alicatado e Corda Seca eram feitos por artesãos enquanto que os painéis em azulejos passaram a ser pintados por artistas. O estilo se transformou completamente, amplos painéis representando cenas narrativas foram realizados.


Painel de Niculoso

obra de Niculoso em Sevilha - foto de Frédéric Almaviva


Vejam outros painéis de Sevilha, muito bonitos:


Praça da Espanha , em Sevilha e os seguintes estão no Alcazar.


De Sevilha , esse estilo se espalhou para Toledo, Valença, Talavera de la Reina e Portugal, onde mais se desenvolveu sendo associado a cultura do país. Também, através de outro artista italiano, Guido di Savino, a majolica foi introduzida em Flandres que foi um centro de formação importante para o resto da Europa - em particular da França e da Holanda.


Painel de Azulejos de 1.547 - Majolica - Antuerpia

A seguir , painel pintado pelo francês Masséot Abaquesne (1.500/1564)

Masseot Abaquesne



e os lindos azulejos , com figuras avulsas, holandeses.



Estilos através dos tempos


No séc. XVI os temas foram os mais diversos, caças, guerra, mitologia, religião. Os pintores de azulejos estavam livremente inspirados pela pintura ornamental que estava por toda a Europa, especialmente o grotesco, motivos da Roma antiga reinterpretados por Raphael para decorar o palácio do Vaticano. O grotesco era fantástico no sentido literal e este tema foi grandemente reproduzido e combinado com temas religiosos , em particular.


Grotesco - ornamentos

As influências também vinham da India e da China. Tecidos exóticos inspiravam os pintores de azulejos a pintarem as painéis para as partes frontais dos altares em muitas igrejas portuguesas.


Cenas do Cotidiano Chinês - Séc. XVIII - Lisboa (D'Orey tiles)

Azul e Branco

No final do séc. XVII , os pintores holandeses pintavam azulejos em azul e branco sob influência da porcelana Chinesa que eram muito apreciadas na época.

Os aristocratas Portugueses, adoravam encomendar painéis holandeses em azul e branco para suas igrejas e palácios (hum, veio daí...).

Por esse motivo, alguns fabricantes passaram a se instalar em Portugal, como , por exemplo. Willem van der Kloet . Os painéis em azul e branco fizeram muito sucesso em Portugal e a partir do século XVIII, passaram a ser imitados pelos artistas Portugueses até chegar a um ponto em que Portugal foi coberta por painéis em azulejos Azul e Branco.


Painel de Willem van der Kloet - Lição de Dança - 1707

Esta arte ficou no topo e a maestria dos pintores foi tão grande que, muitas vezes, passaram a assinar os seus trabalhos.

No séc. XVIII as molduras tornaram-se mais e mais influenciadas pelo estilo Barroco e pelo estilo Rococó com ornamentos muito complexos. Houve muita influência de Watteau com seu estilo, pastoral, cenas bucólicas e passeios de casais aristocráticos.


O exagero das molduras Barrocas, painel do Séc. XVIII

Após essa época de "frivolidades" houve um retorno à virtude e simplicidade do antigo mundo, o Neoclassicismo. As molduras foram simplicifadas e a policromia retornou.


Painel em Azulejos com policromia - Neoclássico.

Bom, aqui termina o resumo, da origem dos azulejos até o neoclássico. Pretendo depois explorar cada estilo mais profundamente.


Fonte : azulejos.fr



20 visualizações
  • Facebook - Grey Circle
  • Pinterest - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

                  whatsapp  11.972994652/ 12 38327130

                                          Ubatuba-SP   

                         azulejoseternos@gmail.com